Grupo de Trabalho
Composição/Contatos
Agenda
INSTITUCIONAL
Definição
Áreas de Atuação
Importância
Etapas
Instrumentos
Estrutura
CONSÓRCIO PÚBLICO
Federal
Estadual
LEGISLAÇÃO
Implantação
Operacionalização
DOCUMENTOS CONSTITUTIVOS
Relação/Contatos
CONSÓRCIOS PÚBLICOS
NA BAHIA
 
 
Notícias
Fale Conosco
Links
 



SOS CADEIAS PRODUTIVAS: Municípios TIPNI levantam mais propostas e exigem ações efetivas dos

Diante do pouco avanço relacionado às demandas emergenciais que foram levantadas em reunião por gestores e representantes dos produtores rurais dos municípios do Território de Identidade do Piemonte Norte do Itapicuru, via Consórcio de Desenvolvimento Sustentável (CDS TIPNI), nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, fez-se necessário a realização de um debate que levasse a uma definição de propostas que ultrapassem as dificuldades ainda enfrentadas pela população do território face à seca.

O Debate SOS Cadeias Produtivas aconteceu na tarde desta terça-feira (10) no auditório do Centro Cultural Ceciliano de Carvalho. Mesmo com um número de representantes considerado abaixo do esperado foram levantadas novas propostas de proteção às cadeias produtivas da região, formada basicamente pela produção de carne, leite e mel.

De acordo com o prefeito de Senhor do Bonfim e presidente do Consórcio Público do TIPNI, Paulo Machado a sensibilização dos órgãos competentes é imprescindível diante da situação de calamidade em que se encontram os municípios norte-piemontinos. “Se não tivermos a intervenção direta do Estado com aporte técnico, recursos, etc., haverá a destruição da cadeia produtiva que foi construída ao longo de 30 anos e vamos demorar mais 30 anos para recuperá-la” – alertou. “Essa reunião é mais uma tentativa de discussão sobre esse problema que já vai além das preocupações, tanto de produtores quanto de gestores municipais, bem como da população em geral, sobretudo do campo” – completou.

Muitas tentativas, poucos resultados – Os municípios, via Consórcio Público, encaminhou no início do ano um documento para o governo federal, estadual, para o Banco do Nordeste e Banco do Brasil contendo um diagnóstico da situação e propostas de ação para o enfrentamento da seca que já dura aproximadamente seis meses, provocando a mortandade dos animais, gerando fome entre a população rural que vive basicamente da agricultura familiar, além do prejuízo econômico dos médios produtores.

“Tivemos praticamente quase nenhuma resposta. A mais concreta foi a da CORDEC, que pertence a SEDES que nos acenou algumas horas de limpeza de aguadas (quase R$40 mil) e carros-pipa (R$ 48 mil). Foi uma contribuição mínima, embora tenhamos cobrado o tempo todo” – desabafou Paulo Machado.

A Superintendência Estadual do Banco do Nordeste enviou ofício em março predispondo-se a atender individualmente cada produtor para fazer a renegociação de dívidas. O gerente da agência de Senhor do Bonfim do Banco do Nordeste, Francisco Assis Marques esteve no debate e ratificou este compromisso. 

Como salvar as cadeias produtivas – Durante as explanações foram levantadas novas propostas. O intuito é chamar mais atenção dos governos para que estes atuem efetivamente.

  • Buscar ações políticas junto aos governos do estado e federal para integrar o TIPNI na condição de “Território de Cidadania”;
  •  Sensibilizar o governo estadual e federal, através de documento territorial, para a concretude das ações efetivas no processo de fortalecimento das cadeias produtivas com projetos e programas estruturantes e duradouros;
  •  Realizar mobilização social com as entidades e instituições em conjunto com os produtores;
  •  Realizar reunião com as entidades/instituições e órgãos para construir uma pauta/propostas para investimentos imediatos e apresentar ao governo estadual e federal;
  •  Sensibilizar o setor de comunicação/imprensa, territorial e estadual, no processo de mobilização e cobertura da situação e ações que estão em andamentos;
  • Decretar situação de calamidade pública;
  • Criação de Comitê Territorial para absorver essas demandas e buscar ações imediatas;
  • Buscar articulação política para implementação dos encaminhamentos junto ao BNB;
  • Organizar reuniões técnicas urgentemente com todos os órgãos instituições;
  • Realização de Macha dos Prefeitos e Secretários de Agricultura do TIPNI junto à governadoria;
  • Elaboração de documento pelas entidades solicitando parceria com os órgãos a nível territorial;
  • Cobrar assinatura imediata do convênio territorial com a CORDEC na limpeza das aguadas dos municípios do TIPNI;
  • Efetivar convênio sobre o “Pulmão verde” – Ponto Novo;
  • Diagnóstico das ações governamentais s serem desenvolvidas imediatamente;
  • Realização de Sessão Especial urgente na Câmara de Vereadores de Senhor do Bonfim para organização no dia 17/04/2012.

Presentes – Salvador Longuinho (presidente da Associação dos Produtores Rurais de Senhor do Bonfim); Raimundo Freitas (Secretário de Agricultura); Paulo Braga (pecuarista);Valdemar Borges (consultor da Consuplan); Gaudêncio Duarte (ASCOB); Paulo Roberto (Secretário de Agricultura de Andorinha); José Ranulfo (presidentes da Cooperativa Mista Agropecuária de Senhor do Bonfim);Valdemir Muricy (Secretário de Agricultura de Pindobaçu); Gilson Passos (agente de desenvolvimento do BNB); Geronilson Pereira (coordenador regional do SEBRAE); Gilberto Pires (vereador); João Carlos Bernardes (presidente da Câmara de Vereadores).

 

 

Fonte: http://www.senhordobonfim.ba.gov.br



 
INFORMES


Cartilha Consórcios Públicos

Av. Tancredo Neves, 450 - Caminho das Árvores
Edifício Suarez Trade - 34º Andar CEP 41820-020
Salvador - Ba - Brasil
Tel: (71) 3116 5700 - Fax: (71) 3116 5705


Av. Luis Viana Filho, 2ª avenida, nº 250
CEP 41.745-003, CAB
Salvador - Bahia -Brasil
Tel: (71) 3115-3550